'Toma lá dá cá' em Brasília é 'quase sexo explícito' diz Celso Amorim