“MALANDRAGEM DÁ UM TEMPO”: UM ENCONTRO ENTRE ROCK E SAMBA